Cafés

Na Estrada: Moustache Coffee House, em Porto

Um dos ambientes do Moustache (foto da fan page da cafeteria)

por Ricardo Oliveira

Para terminar as dicas portuguesas, fica uma rapidinha. Para quem estiver de passagem pela belíssima Porto, a dica não é só conhecer os vinhos, mas um café sensacional. O Moustache Coffee House fica perto da reitoria da Universidade do Porto, uma região bem conhecida. Aliás, vizinho tem um outlet da Pull & Bear, que vale a pena conhecer.

O Moustache tem um clima lúdico e moderno. Lúdico pelo bom humor e a decoração cheia de espelhos, fazendo o lugar se ampliar e, ao mesmo tempo, criar um clima surreal (de leve, ainda tem imagens de Salvador Dali pelo ambiente). Moderno, porque está em prédio antigo, cercada de igrejas históricas seculares, com janelas que preservam a arquitetura histórica do prédio, mas com poltronas e detalhes do interior em outro clima.

O clima é agradabilíssimo, o espresso também e essa torta que tem chocolate, crocante, red velvet e doce de leite…nem se fala.

Uma incrível torta, de jeitinho “brasileiro”, com chocolate, crocante, red velvet e doce de leite. Já falei incrível?

A decoração bem-humorada do lugar.

Detalhes da decoração e o blogueiro feliz com a descoberta.


484035_10151345324468637_61402470_n

Moustache Coffee House
Praça Carlos Alberto, n.º 104 , Porto

Read More

Curtinhas: milk shake e sorvetes

Registros improvisados da Amore Di Latti

Entre sorvetes…


- Já conhecem a Amore Di Latti, certo?
Caso não, resolve isso logo, cara. É a gelateria (que, segundo Murilo Gun, é apenas o nome novo que deram pra o sorvete ser mais caro) que ficou no lugar da Parmalat no Manaíra Shopping. A vantagem é que ela não é cara, além de ser mais saborosa e “sensorial”, por assim dizer. Provei os sabores Nutella e Doce de Leite numa primeira visita (essa da foto). Vale muito a pena, mas aviso às formigas que são sorvetes mais suaves. Não espere do doce de leite todo aqueeeele açúcar. Pelo estilo (e nome) da casa, o foco está mesmo em valorizar o leite – e o trato com o gelato será diferente das tradicionais Friberg ou GVictor’s da capital. O ambiente é romântico, cheio de cuidado aos detalhes e o preço do sorvete de duas bolas, com calda, é R$ 5. A Amore Di Latti também oferece sobremesas que me deixaram curioso e doido pra voltar mais vezes.

Qual o plural de milk shake?

…e milk shakes


- O Bob’s fechou parceria com a Nestlé
e me fez brilhar os olhos: meu chocolate preferido virou milk shake na casa de sanduíches que é mais famosa por seu tradicional shake de Ovomaltine do que pelos sanduíches. Fiz o meu pedido e já fiquei empolgado: sorvete de baunilha com calda de caramelo E de chocolate, com amendoim. Pois bem, a mistura das duas caldas com o sorvete fica sensacional (o chocolate fica ao fundo e a de caramelo nas laterais do copo), mas o amendoim meio que estraga o momento. E, veja, sou fã de amendoim. O erro é porque ele não combina muito com uma bebida, certo? A crocância de um ovomaltine até que vai, por ser menor e meio que se dissolver na boca. Mas, nesse caso, não funcionou.

- Dia desses deu uma vontade de tomar um shake de café depois do almoço. Fui direto ao saboroso franccino do Fran’s Café, que estava em falta. Fui ao drive do Habib’s checar seu frapê e tive que dar ré (bizarro), porque ainda estava fechado. Foi no dia seguinte que, indo pagar uma conta no Extra, lembrei que lá tem um quiosque do Grão Espresso e que talvez tivessem um shake cafeinesco para minha alegria. E têm. O tal “Capuccino Ice” (esse da foto acima) deixa o franccino no chinelo e, pela lembrança que tenho, até frapuccino do Starbucks fica um pouco pra trás. Bem cremoso, caprichado na calda e até uma pitadinha bem de leve, no ponto, de canela. A cafeteria ainda oferece o “Chocolate Ice” e “Banana Ice”, sem café. O melhor? A bagatela de R$ 5,50 por 300 ml. Lembrando que no Fran’s são 500 ml por R$ 10, também com ótimo sabor.

Read More

Vai um espumone Dolce Gusto?

O espumone "Vivian", feito com máquina de espresso em casa...

...veio acompanhado de velas com aroma de canela

...e estava simplesmente sensacional.

por Ricardo Oliveira

Simples: espresso da Dolce Gusto, com leite “vaporizado” usando mixer básico e uma pitadinha de canela em cima, pra dar o toque final. Tudo servido na tacinha que muda toda, toda, a apresentação. O quanto estava bom…não está no gibi. O casal querido que proporcionou o momento (obrigado, Vivian e Ygor) garantem que não vai faltar posts ao Magali com Cebolinhas.

ps.: sim, “espresso”, do café, pode ser escrito com S.

Read More

Na estrada: Nakaffa, em Maceió, é uma grata descoberta

As opções do Nakaffa: tortinhas e o conforto das poltronas

por Ricardo Oliveira

Foi passando por Maceió a trabalho que bateu vontade enorme de comer hamburguer do bom. Daqueles que a gente encontra na Lanchonete da Cidade ou no Pin Up. Eu achei e comi, mas essa é história pra outro post. A descoberta daquele dia, digna de uma estreia no blog mais magalinesco da Internet, é uma cafeteria.

Fica em Pajuçara (Maceió-AL), há 7 anos, um pequeno e encantador café à beira-mar, o Nakaffa. Nos últimos 3 anos levou prêmio do Guia Veja como melhor cafeteria da cidade, mas isso eu só descobri depois. Pedi um macchiato e uma torta “Louvre”. O café tem o grão paulistano Suplicy (cafeteria do Jardins que merece post a parte) e o macchiato estava delicioso -q na temperatura certa. Fiquei na varanda do lugar e a bebida veio quente o suficiente para não esfriar em poucos segundos com o vento da área externa. O ambiente conta muito para a experiência. Fui à noite, mas o fim de tarde é que deve ser genial. Você está realmente de frente para o mar, com um canteiro prévio caprichado nas árvores e outros dois estabelecimentos ao lado, garantindo movimento agradável.

A torta "Louvre"

A torta Louvre (foto ao lado), tem recheio de creme branco, uma camada de creme de castanha, coberto por chocolate e castanha caramelizada. É uma mini-tortinha no cardápio e custa por volta de R$ 9. O sabor? Não faz exatamente o meu estilo (gordices exageradas no doce)  por conta do creme de castanha, mas não dá pra dizer que é ruim. É saborosa, principalmente junto ao café. Foi aí onde o combo de sabores apareceu. E como valeu a pena. A casa ainda tem inúmeras outras tortinhas como essa, além de um cardápio grande de lanches e refeições. As opções de café seguem a linha do Suplicy, trazendo até o atípico “americano” (super quente e mais aguado) para terras nordestinas. Imperdível para quem estiver de passagem ou for da terra.

Vocês já descobriram um lugar assim, sem querer?

A frase agradável na entrada para os banheiros. Seria do Tio Ben mesmo?

Read More

Sobre

Magali com Cebolinhas é um caderno de pequenas gordices, descobertas e felicidades gastronômicas. Sem especialistas, o blog é formado por gente que gosta de comer - e isso é o bastante. Saiba a origem do nome do blog aqui. magali@diversita.com.br

Carol Marques


Carol Marques sempre teve cara de Luluzinha, mas tem apetite de Magali. Nunca dispensa a sobremesa e está sempre em busca do lugar perfeito para comer bem.

Ricardo Oliveira


Ricardo Oliveira é cinéfilo e formiga. Para ele, tudo que pode deve ter bastante açúcar: café, suco e até os doces devem ser bem doces. É do tipo que passa mal de alegria quando descobre uma nova sobremesa perfeita.