Posts Tagged "Recife"

Na estrada: um crepe do Tangerina, no Aeroporto de Guararapes (PE)

Tangerina é boa opção no Aeroporto Guararapes (PE), com sanduíches, crepes e saladas

por Carol Marques

Comer em aeroporto não é a coisa mais agradável do mundo, né? Embora a situação reúna dois dos maiores prazeres da vida – comida e viagem -, a experiência costuma ser decepcionante, além de custar 2 ou 3 vezes o que merece. Pra piorar, quase sempre há pouca diversidade e você acaba atracado a um pão de queijo requentado, um sanduíche sem qualquer capricho ou uma pizza amarrotada.

Por isso venho aqui compartilhar brevemente uma surpresa que tive no Aeroporto de Guararapes. O Tangerina, na praça de alimentação, é o lugar de quem quer comidinhas saborosas e saudáveis na espera por um voo. Crepes, sanduíches, saladas, sucos. Não vá esperando a qualidade mais top do planeta. Continua sendo um restaurante de aeroporto, tá? Mas já alegra muito quem está acostumado com as habituais ofertas.

A minha pedida foi o crepe Copacabana (ou era Ipanema? rs) com massa de espinafre. O recheio: camarões temperados com alho, mix de queijos, tomate e molho de ervas.

Além da que pedi, você tem como alternativa para a massa os sabores cenoura, açafrão e integral. Os sanduíches também oferecem uma boa variedade de pães: australiano, italiano, espinafre, tomate, integral e ciabata.

Dá uma olhada no close e diz se você não espera feliz algumas horas pós check-in?

Detalhe do crepe com massa de espinafre.

Detalhe do crepe com massa de espinafre.

Tangerina
Aeroporto Internacional dos Guararapes – 2º Piso
Praça Ministro Salgado Filho, s/n, Imbiribeira, Recife/PE
Fone: (81) 3461.4299

Read More

Na Estrada: Hamburgueria Vintage, em Recife

A indispensável...

Milkshake de chocolate

por Ricardo Oliveira

O after do primeiro dia da Campus Party Recife foi lá na Hamburgueria Vintage – uma dessas vantagens da capital pernambucana: hamburguerias, no plural.

O objetivo da noite era conhecer outro hamburguer de Recife, já que o da Pin Up eu já havia provado no Shopping Recife e em Natal. A noite valeu a pena, apesar de pequenos problemas.

Ambas têm a mesma proposta: espaço com decoração retrô, hamburguers feitos lá mesmo e um cardápio caprichado (e até variado demais – as duas também servem comida japonesa, pela moda).

No cardápio da Vintage, uma diferenciação: uma lista de sanduíches com hamburguer (tradicional) e mais três opções “gourmet”, além das opções de frango, hot dogs e afins. Vi na lista dos gourmets uma opção com queijo gorgonzola e fiquei curioso. Já havia visto a mistura por aí e quis me arriscar.

Foi isso que chegou na mesa:

Hamburguer Gourmet com queijo gorgonzola...por cima de tudo!

 

Sim, isso tudo é queijo gorgonzola por cima do sanduíche. Apresentação péssima e foi aí que eu entendi o que significava o gourmet (não perguntei antes, achei que seria um preparo diferente da carne): vem apenas a parte de baixo do pão, a carne e queijo por cima, cobrindo tudo; pra comer de garfo e faca – imagino que seja por isso o “gourmet”. O amigo Patrick pediu um de cheddar e bacon:

O gourmet de cheddar com bacon

Gordice extrema. Uma bomba.

Veja o meu pedido, agora por dentro:

O corte do hamburguer gourmet com gorgonzola

É uma delícia. O hamburguer dos caras é feito direitinho…frito no ponto certo, sem secar demais e bem saboroso. É, de fato, um exagero de queijo o que vem e sabemos que exagerar no gorgonzola é um erro, pela força do sabor. Deve ter quem goste, mas perto do fim eu já estava enjoado. Achei, no vacilo do pedido, que era um sanduba tradicional, com queijo gorgonzola derretido por dentro. Mas valeu.

Esse é o modelo mais old school da casa, pedido pelo amigo Fabiano:

Os modelos tradicionais acompanham chips da casa

Provei um pedacinho desse e também estava ótimo. A apresentação dele é infinitamente melhor que a dos gourmets, o que é uma incongruência das grandes. Mas esse não é, nem de longe, o problema mais grave da casa.

Chegamos e pedimos hamburguers com milkshake pra tomar junto. Já que o gourmet não vem com batata frita pra acompanhar, pedi uma porção à parte. O garçom informa que ela é generosa, dá pra duas pessoas e geralmente chega antes dos sanduíches. Ok, então traz duas cocas com as batatas, pra gente curtir tipo uma entrada.

Chegam as duas cocas. Nada das batatas.

Chegam os milkshakes, sem os sanduíches. Nada das batatas.

Batatas chegam. Bem frias. Mandamos de volta.

As batatas "frias"

Os milkshakes, que já não vieram tão gelados como devem ser milkshakes… degelaram mais. Aí os sanduíches chegaram.

E, na metade da refeição, vêm as batatas quentinhas. São chips estilo ruffles, feitas por lá – diz o garçom. Gostosas, mas oleosas demais.

Ou seja: a experiência às vezes pode ser até saborosa, mas também atrapalhada.

O que fez o Vintage ganhar pontos extras foi justamente a ambientação agradável.  A banda Dona Encrenca, que fez o som da noite por lá, ajudou com extrema qualidade e ótimo repertório. Isso garante R$ 10 a mais em sua conta nas sextas à noite. O sanduíche e o milkshake saíram por uns R$ 25 e a batata, que vem com um queijo cheddar pra acompanhar, por R$ 7.

Apesar dos pesares, o Vintage entra na rota dos lugares legais pra frequentar em Recife.

Banda Dona Encrenca musicando a noite


Hamburgueria Vintage

Rua do Futuro, 425 – Graças Recife – PE
(0xx)81 3031-5022

 

Read More

Sobre

Magali com Cebolinhas é um caderno de pequenas gordices, descobertas e felicidades gastronômicas. Sem especialistas, o blog é formado por gente que gosta de comer - e isso é o bastante. Saiba a origem do nome do blog aqui. magali@diversita.com.br

Carol Marques


Carol Marques sempre teve cara de Luluzinha, mas tem apetite de Magali. Nunca dispensa a sobremesa e está sempre em busca do lugar perfeito para comer bem.

Ricardo Oliveira


Ricardo Oliveira é cinéfilo e formiga. Para ele, tudo que pode deve ter bastante açúcar: café, suco e até os doces devem ser bem doces. É do tipo que passa mal de alegria quando descobre uma nova sobremesa perfeita.